Trocando o Rotineiro pelo Extraordinário

“E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar. E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede. E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede. E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar. E foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique. …E, levando os barcos para terra, deixaram tudo, e o seguiram.” Lucas 5:4-7,11

Simão (Pedro) já conhecia a Jesus e andava com Ele (4:38), estava entre os seus seguidores. Podemos imaginar este diálogo de várias formas, mas imagine como se fosse de um jeito sem muita confiança:

“E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede.”. (verso 5)

Mesmo chamando de Mestre e tendo visto de perto o poder de Jesus, ele vai sem acreditar muito que pegaria peixes – é como se ele pensasse: “Ai, ai, ok.. eu faço isto todo dia, dia e noite pescando, há anos”, provavelmente um ramo da família, então já sabia como e onde pescar desde novinho; mas ele vai, sem muita confiança, mas vai.

E ele joga as redes… e, o inesperado acontece aqui: o barco quase vira de tanto peixe que Pedro consegue pescar.. realmente maravilhoso. Mas o poder de Jesus para operar milagres quando quer, nós sabemos. E exatamente por sabermos isso que este não será o foco hoje.

Conheço esta história há anos, sempre gostei, ainda mais quando eram interpretadas em cantatas e etc., mas uma palavra sempre passou por mim despercebida, batida. Jesus fala

“E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar”. (verso 4)

Nesta versão está “ao largo”, em outra está “mais profundo”.
O que acontece aqui de especial é o ato de Jesus ensinar a Pedro um novo caminho. Pode não ser o rotineiro, o mais fácil, mas é um que dê certo para a necessidade deles, para o que eles precisavam fazer na hora; a alternativa talvez não pensada por eles, exatamente por acharem que sabiam mais e não restava solução, só voltar. Não tirando a glória do poder divino de Cristo, claro, mas o ponto é que Jesus lhes mostrou nova direção, quando a primeira não deu certo.

Entenda, não é cortar caminho, pegar o mais curto e rápido, mas tentar algo novo, novo método, nova abordagem. Às vezes a gente insiste em algo que não está dando certo, e enquanto isso, Deus está nos mostrando várias novas opções.

Estamos bem na nossa zona de conforto, (mesmo que não tão bem assim), achamos que estamos seguros. Mas o que Deus quer de nós, é que nos arrisquemos em caminhos novos. Não precisamos ter medo, Deus mesmo quer nos direcionar para que, realmente, vá tudo bem no “novo”. Se algo insiste em dar errado, pode ser que Deus queira que você deixe o rotineiro, confortável, o “mínimo” que nós fazemos sempre, para fazer algo extraordinário. Algo como o que Pedro fez – não coisas miraculosas, mas coisas diferentes.

Enfim, tentar algo novo: “Ao largo, mais profundo, diferente” para então, “lançar nossas redes”, ou seja, seguir no propósito e objetivo que temos, com um compromisso real com Deus e com Ele nos direcionando, sendo Ele a nossa segurança.

 

Deus te abençoe,

Priscila Klein

Sem Comentários

Postar um comentário

Comentar usando o Facebook

FemecSP